GRUPO RODOXISTO

Blog

Recursos para técnicas agrícolas sustentáveis

Recursos para técnicas agrícolas sustentáveis

Recursos para técnicas agrícolas sustentáveis cresceram devido ao plano safra 21/2

Na última terça-feira, 22 de junho, foi lançado pelo governo federal o Plano Safra 2021/2022 a fim de apoiar a produção agropecuária nacional. Um total de R$ 251,22 bilhões foram injetados no setor, um aumento de R$14,9 bilhões em relação ao plano anterior. Os interessados terão a possibilidade de solicitar o financiamento a partir do dia 1º de julho deste ano até 30 de junho do ano seguinte, 2022. Em relação ao valor total, R$ 73,4 bilhões serão destinados para investimentos (significando um aumento de 29%) e R$ 177,78 bilhões para comercialização e custeio.

Foi afirmado por Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que o Plano Safra atual tornará o mercado agro brasileiro ainda mais competitivo. O objetivo é reforçar as práticas de uma produção mais próspera, inclusiva e ecológica. A fim de melhorar a renda do produtor e expandir a produção, ela retornou com as soluções tecnológicas sustentáveis. Ela afirma que deve haver uma sintonia de crescimento entre a produção agrícola do mundo e a conservação ambiental. Também levando em consideração os ganhos de produtividade e inclusão social. “Graças à ciência e à inovação, o Brasil será protagonista desse processo”, conclui a ministra.

O programa ABC, Programa para Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura, do Inovagro e Proirriga, será fortalecido, fazendo com que o Plano Safra fique cada vez mais ecológico. O financiamento à produção será abrangido com bioinsumos, energia renovável e práticas conservacionistas de proteção, uso e manejo de recursos naturais.

A principal linha para financiamento de técnicas sustentáveis é o programa ABC, que teve uma ampliação de 101% em relação aos recursos disponibilizados no antigo Plano Safra. O novo plano ainda prevê o financiamento para construção e aquisição de instalações com o objetivo de implantar e ampliar unidades de produção de biofertilizantes e bioinsumos, para uso próprio, na propriedade rural. Projetos de implantação, manutenção e melhoramento de sistemas para gerar energia renovável serão financiados. O Inovagro, que financia inovações tecnológicas nas propriedades rurais, ficará com R$2,6 bilhões, com taxas de juros de 7% ao ano. E o Proirriga, que financia a agricultura irrigada, terá R$ 1,35 bilhão, com juros de 7,5% ano.

Gostou da leitura sobre: Recursos para técnicas agrícolas sustentáveis cresceram devido ao plano safra 21/2?

Fique por dentro das notícias aqui no nosso Blog

Nos acompanhe nas nossas redes sociais Instagram Facebook.

 

Fonte

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp